Fotografia digital versus filme: Entenda a diferença

fotografia digital versus filme

Conheças diferenças entre fotografia digital e analógica

Você conhece as principais diferentes entre a fotografia digital e analógica? Não? Então, confira esse artigo.

Hoje em dia, já estamos tão acostumados com câmeras e fotografias digitais, que deixamos de lado a notória qualidade dos filmes analógicos. Especialmente, a partir dos anos 2000. Neste artigo, iremos lhe mostrar as principais diferenças entre a fotografia digital versus a fotografia analógica, de filme comum, como os filmes de 35 mm, um dos formatos mais populares utilizados, antes do advento do digital.

E, se você gostaria de aprender sobre como tirar melhores fotografias digitais, o Curso Master Cara da Foto vale a pena para principiantes e também fotógrafos intermediários que desejam aprofundar seus conhecimentos nessa arte incrível que é a fotografia digital. Garanta a oportunidade de fazer uma aula gratuita para poder conhecer melhor o curso. Experimente desenvolver todo o seu potencial fotográfico, sem precisar sair de sua casa.

Fotografia digital versus filme

Os méritos da fotografia digital versus a fotografia cinematográfica foram considerados pelos fotógrafos e cineastas no início do século XXI, depois que as câmeras digitais de consumo se tornaram amplamente disponíveis. A fotografia digital e a cinematografia digital apresentam vantagens e desvantagens em relação à fotografia de filmes estáticos e filmes.

No século 21, a fotografia passou a ser predominantemente digital, mas os métodos fotoquímicos tradicionais continuam a atender a muitos usuários e aplicativos.

Saiba como aperfeiçoar a sua técnica fotográfica, passo a passo, na prática, com aulas online, desde o nível básico ao avançado. Para se aprofundar no estudo da arte da fotografia, comece pelo treinamento online introdução fotografia digital o cara da foto. Um dos melhores e mais baratos do mercado, com excelente custo x benefício.

Resolução espacial

A qualidade visual de uma fotografia digital pode ser avaliada de várias maneiras. A contagem de pixels de uma imagem está relacionada à sua resolução espacial e é frequentemente usada como uma figura de mérito. A quantidade de elementos de imagem (pixels) no sensor de imagem é normalmente contada em milhões e denominada “megapixels”. A densidade de pixels do sensor define um limite na resolução de saída final das imagens capturadas com esse sensor.

Outros fatores, como o efeito de um padrão Bayer ou outro filtro no sensor digital e o algoritmo de processamento de imagem usado para interpolar os dados brutos do sensor para os pixels da imagem. A maioria dos sensores digitais é organizada em um padrão de grade retangular, tornando certas imagens (por exemplo, linhas paralelas) suscetíveis a artefatos de padrão moiré.

O filme não é afetado pelo moiré devido à orientação aleatória dos sais de prata em sua emulsão, no entanto, o padrão desses sais de prata pode se tornar visível no momento do aumento, criando os padrões chamados “grãos” no resultado final.

A resolução das imagens do filme depende da área do filme usada para gravar a imagem (35 mm, médio ou grande formato) e da velocidade do filme. As estimativas da resolução de uma fotografia tirada com uma câmera de filme de 35 mm variam. Mais informações podem ser gravadas se um filme de grão fino for usado, enquanto o uso de lentes de baixa qualidade ou filme de granulação grossa pode render uma resolução de imagem menor. I

nicialmente, estimava-se que um quadro de 36 mm × 24 mm de filme ISO de 100 velocidades contivesse o equivalente a 20 milhões de pixels, ou aproximadamente 23.000 pixels por mm quadrado.

Muitas câmeras de filme de qualidade profissional usam filmes de formato médio ou grande formato. Por causa do tamanho relativamente grande da área de geração de imagens que essas mídias fornecem, elas podem gravar imagens de resolução mais alta do que a maioria das câmeras digitais de consumo.

Com base na densidade de pixels acima, uma imagem de filme de formato médio pode registrar uma resolução equivalente de aproximadamente 83 milhões de pixels no caso de um quadro de 60 x 60 mm, para 125 milhões de pixels no caso de um quadro de 60 x 90 mm. No caso de grandes formatos, os filmes de 4 x 5 polegadas podem gravar aproximadamente 298,7 milhões de pixels e 1.200 milhões de pixels no caso de filmes de 8 x 10 polegadas. No entanto, como acontece com um sistema digital, a baixa qualidade ótica das lentes diminui o potencial de resolução de uma emulsão de filme.

Ruído e Grão

O ruído de imagem, produzido por flutuações espontâneas em foto correntes detectadas, degrada áreas mais escuras de imagens eletrônicas com variações aleatórias de cor e brilho de pixel. O grão de filme torna-se óbvio em áreas de tom uniforme e delicado. A sensibilidade de grãos e filmes está ligada, com filmes mais sensíveis tendo grãos mais óbvios. Da mesma forma, com câmeras digitais, as imagens tiradas em configurações de sensibilidade mais altas mostram mais ruído de imagem do que aquelas tomadas em sensibilidades mais baixas.

No entanto, mesmo que ambas as técnicas possuam ruído inerente, é amplamente apreciado que, para cores, a fotografia digital tem muito menos ruído / granulação do que o filme com sensibilidade equivalente, levando a uma vantagem na qualidade da imagem.

Para a fotografia em preto e branco, o grão assume um papel mais positivo na qualidade da imagem, e essas comparações são menos válidas.

O ruído em câmeras digitais pode produzir distorção de cores ou padrões de confete, na iluminação interna ocorrendo mais severamente no componente azul e menos gravemente no componente vermelho. Quase todas as câmeras digitais aplicam redução de ruído a fotografias de longa exposição para compensar o ruído devido a vazamento de pixels.

Para exposições muito longas, o sensor de imagem deve ser operado a baixas temperaturas para evitar ruídos que afetam a imagem final. O grão do filme não é afetado pelo tempo de exposição, embora a sensibilidade marginal do filme mude com exposições demoradas, um fenômeno conhecido como falha de reciprocidade.

tira de filme

Autofoco e sistemas de auto exposição

Os sistemas tradicionais de medição de exposição e autofoco empregam sensores secundários, cujas leituras são tipicamente de baixa fidelidade (por exemplo, um número muito pequeno de leituras médias de várias áreas da imagem versus informações de imagem totalmente resolvidas) e podem não corresponder à imagem gravada, por exemplo a problemas de paralaxe, sensibilidade diferenciada em relação à polarização, resposta espectral diferente, resposta de amplitude diferente, aberrações ópticas de elementos ópticos no sistema de detecção, sensibilidade diferente em relação à luz dispersa ou desalinhamento do plano focal do sensor.

A maioria das câmeras digitais permite que os usuários capturem e analisem informações de imagem do mesmo sensor usado para gravação de imagens em tempo real. O uso dessas informações para exposição e determinação de foco elimina inerentemente a maioria dos problemas de alinhamento e calibração, enquanto elimina simultaneamente o custo dos sensores de medição secundários.
Balanço de branco

O filme normalmente assume o uso de filmes separados para representar o balanço de branco do cenário (normalmente em duas variantes: para luz solar ou lâmpadas de tungstênio) ou o uso de filtros. Muitas câmeras de filme tinham um mostrador para ajudar o usuário a controlar o tipo de filme que estava carregado na câmera.

Faixa dinâmica

A faixa dinâmica é um fator significativo na qualidade das imagens digitais e de emulsão. Tanto o filme quanto os sensores digitais exibem respostas não lineares à quantidade de luz e, nas bordas da faixa dinâmica, perto da subexposição e da superexposição, a mídia exibirá respostas particularmente não lineares. A resposta dinâmica não-linear ou as qualidades de saturação do filme de emulsão são freqüentemente consideradas um efeito desejável pelos fotógrafos, e a distorção de cor, contraste e brilho varia consideravelmente entre os materiais do filme.

Não há limite para o número de possíveis níveis de cor no filme de emulsão, enquanto um sensor digital armazena números inteiros, produzindo um número limitado e específico possível de cores. As faixas podem ficar visíveis no caso incomum de não serem obscurecidas pelo ruído, e os detalhes podem ser perdidos, principalmente nas áreas de sombra e realce.

Os fabricantes de câmeras digitais fizeram melhorias consistentes na faixa dinâmica capturada por seus produtos, com câmeras modernas com mais de 14 paradas de faixa dinâmica [10]. Algumas câmeras têm um modo de bracketing de exposição automático, para ser usado em conjunto com software de imagem de alta faixa dinâmica.

A mídia de saída também tem limitações características para a gama dinâmica eles podem reproduzir e a linearidade de exibição.

Leia também o  artigo sobre o curso inglês na Rota da Fluência clicando no link.

Conveniência e flexibilidade

Flexibilidade e conveniência estão entre as razões para a adoção generalizada de câmeras digitais. Com câmeras de filme, um rolo é geralmente completamente exposto antes de ser processado. Quando o filme é devolvido, é possível ver a fotografia, mas a maioria das câmeras digitais incorpora um visor de cristal líquido que permite que a imagem seja visualizada imediatamente após a captura. O fotógrafo pode excluir fotografias indesejadas ou desnecessárias ou refazer a imagem, se necessário.

Um usuário que deseja imprimir pode rapidamente e facilmente imprimir apenas as fotografias necessárias.

O filme fotográfico é feito com características específicas de temperatura e sensibilidade de cor (ISO). As condições de iluminação geralmente exigem características diferentes das especificações do filme, exigindo o uso de filtros ou correções no processamento. A fotografia digital permite que a temperatura e a sensibilidade da cor sejam ajustadas em cada foto, manual ou automaticamente.

As imagens digitais podem ser convenientemente armazenadas em um computador pessoal ou em armazenamento off-line, como pequenos cartões de memória. Câmeras digitais de nível profissional podem armazenar imagens em formato raw, que armazena a saída do sensor, em vez de processá-las imediatamente para formar uma imagem.

Quando editado em software adequado, como o Adobe Photoshop ou o programa GNU GIMP (que usa o dcraw para ler arquivos brutos), o usuário pode manipular determinados parâmetros, como contraste, nitidez ou equilíbrio de cores antes de produzir uma imagem.

Imagens JPEG podem ser manipuladas de maneira semelhante, embora geralmente menos precisamente; software para este fim pode ser fornecido com câmeras de nível de consumidor. A fotografia digital permite a coleta rápida de uma grande quantidade de documentos de arquivamento, trazendo praticidade, menor custo e maior flexibilidade no uso dos documentos.

Existem algumas áreas onde o filme pode ter algumas vantagens. As câmeras de filme modernas não são tão sedentas quanto as modernas câmeras digitais e podem durar mais com baterias menores. Algumas câmeras de filme, especialmente as mais antigas, podem operar sem baterias: algumas funcionarão completamente sem baterias, enquanto outras podem perder algumas funcionalidades, como a medição e algumas velocidades de obturador.

Baterias que precisam apenas alimentar medidores de luz geralmente são muito pequenas e podem durar muito tempo. Isso pode ser uma benção para aqueles que podem passar muito tempo com pouco ou nenhum acesso à eletricidade ou a uma fonte de baterias.

Velocidade do filme

Em comparação com o filme, as câmeras digitais são capazes de velocidades muito mais altas (sensibilidade à luz) e podem ter melhor desempenho com pouca luz ou exposições muito curtas. A velocidade efetiva de uma câmera digital pode ser ajustada a qualquer momento, enquanto o filme deve ser mudado em um filme para mudar a velocidade. [Carece de fontes?]
Limpeza

A poeira no plano da imagem é um problema constante para os fotógrafos e, especialmente, na fotografia digital. As câmeras DSLR são especialmente propensas a problemas de poeira porque o sensor permanece no lugar, enquanto um filme avança através da câmera para cada exposição.

Os detritos da câmera, como poeira ou areia, podem arranhar o filme; um único grão de areia pode danificar um rolo inteiro de filme. À medida que as câmeras de filme envelhecem, elas podem desenvolver brocas em peças dentro da câmara de avanço de filme.

Com uma SLR digital, a poeira é difícil de evitar, mas é fácil de corrigir usando um computador com software de edição de imagens.

Algumas SLRs digitais têm sistemas que removem a poeira do sensor por meio de vibração ou batida, às vezes em conjunto com software que lembra onde a poeira está localizada e remove os pixels afetados por poeira das imagens.

As câmeras digitais compactas são equipadas com lentes fixas, o que dificulta a entrada de poeira na área da imagem. Câmeras de filmes semelhantes são geralmente apenas à prova de luz e não são ambientalmente vedadas. Algumas DSLRs modernas, como a Olympus E-3, incorporam extensas vedações contra poeira e intempéries para evitar esse problema.

Custo

Os sistemas de filme e imagem digital têm diferentes ênfases de custo. As câmeras digitais são significativamente mais caras para comprar do que equivalentes de filmes. Os preços, no entanto, estão caindo rapidamente devido à intensa concorrência. As câmeras de filme, por outro lado, são muito baratas de comprar, especialmente equipamentos usados, mas exigem custos contínuos de filme e desenvolvimento.

No entanto, no mundo digital, pode-se argumentar que o constante estado da mudança tecnológica fará com que um usuário digital continue atualizando e comprando outros equipamentos uma vez que sua câmera digital se torne rapidamente obsoleta.

Outros custos da fotografia digital incluem baterias especializadas, cartões de memória e armazenamento de dados a longo prazo. O custo do software de edição digital pode ser considerável, especialmente se forem necessários recursos mais novos. O surgimento de câmeras de telefonia de alta qualidade desde o início da década de 2010 está tornando redundantes as câmeras digitais de sensores menores, quase tão rapidamente quanto cresceram na última década.

Consequentemente, os fabricantes estão concentrando sua atenção em modelos premium, como câmeras compactas e grandes compactadores de sensores. Telefones celulares como o iPhone X, o Samsung Galaxy S8 e o Nokia Lumia 1020 são capazes de imagens que podem rivalizar ou bater câmeras dedicadas mais baratas.

Impressoras jato de tinta podem fazer impressões de baixa qualidade de forma barata e fácil a partir de arquivos digitais, mas a impressão a jato de tinta de alta qualidade tem custos comparáveis ​​à impressão de processo fotográfico úmido, independentemente da origem da imagem inicial.

Indústria cinematográfica

Existem argumentos específicos da indústria cinematográfica no debate entre filme e digital.

A maioria dos filmes digitais é exibida em resolução de 2K, que é apenas uma pequena quantidade a mais de resolução do que o formato 1080p HD orientado ao consumidor.

Diretores de cinema de alto perfil como Christopher Nolan, Paul Thomas Anderson e Quentin Tarantino criticaram publicamente o cinema digital e a cinematografia digital, e defenderam o uso de filmes e estampas de filmes. Mais notoriamente, Tarantino sugeriu em 2012 que ele queria se aposentar porque (embora ele ainda possa filmar em filme) ele não pode projetar em impressões de 35mm na maioria dos cinemas americanos, por causa da rápida conversão para digital.

Paul Thomas Anderson recentemente foi capaz de criar a maior parte dos filmes de 70mm em anos para o seu filme O Mestre. Há também muitos diretores de cinema, como Peter Jackson, Guillermo del Toro, George Lucas e James Cameron, que são defensores inflexíveis do cinema digital e o potencial de taxas de quadros mais altas que ele traz.

Uma Curiosidade

A série de TV Breaking Bad não foi filmada nem em vídeo nem digitalmente, mas sim em filmes 35mm por causa da robustez do equipamento e para manter um foco econômico nas cenas de filmagem. O que também permite uma transferência digital posterior para a resolução 4K.

Tradução de artigo da Wikipedia: Wikipedia Digital versus Film Photography